gallowhill:

Anthony Gormley, sculptures from “Domains”, “Bodies in Space" and "Apart" at his studio, 2003

gallowhill:

Anthony Gormley, sculptures from “Domains”, “Bodies in Space" and "Apart" at his studio, 2003

(via rikaorlanda)

arkival:

"Circassian Beauty" (c. 1880s)

arkival:

"Circassian Beauty" (c. 1880s)

(via centuriespast)

marvel1980s:

1985 - Anatomy of a Splash Page - Warlock from New Mutants #23
Text by Chris Claremont, Art by Bill Sienkiewicz

(via themarvelageofcomics)

Partir!
Nunca voltarei,
Nunca voltarei porque nunca se volta.
O lugar a que se volta é sempre outro.
Fernando Pessoa (Álvaro de Campos)

johnbyrnedraws:

Bizarre Adventures #31, “Violence Wears Many Faces” 2 page silent story by John Byrne. 1982.

Recordando la escoria política colombiana, con Alejandro Ordoñez, Álvaro Uribe, Fernando Londoño, José Obdulio Gaviria, María Fernanda Cabal, Paloma Valencia, et al demons.  

(via themarvelageofcomics)

goddess1975:

Frederic Remington (1861-1909): Moonlight Wolf

goddess1975:

Frederic Remington (1861-1909): Moonlight Wolf

(via vnemglinawe)

The Birds.

The Birds.

(via thelionessa)

Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéri
Fernando Pessoa (via cantigas)

Amigas, amigos.

No basta con citar a Pessoa...

view archive



Ask me anything

Submit